Webinário sobre desigualdade de gênero acontece nesta quinta

O aumento da violência contra as mulheres durante a pandemia de covid-19 tem chamado a atenção em muitos lugares do mundo. Neste momento, a Organização das Nações Unidas (ONU) está com uma chamada aberta a instituições que queiram fornecer informações sobre o tema. No Brasil, um relatório do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, produzido a pedido do Banco Mundial, apontou um aumento de 22,2% em casos de feminicídio entre março e abril de 2020, em 12 estados, comparando-se com o mesmo período de 2019. Além da violência, chama a atenção o agravamento de outras situações, como o aumento da carga de trabalho – que já era maior – das mulheres, o que causa impactos inclusive na produção científica.

Para discutir esses e outros assuntos, o webinar “Covid-19 e aprofundamento da desuigualdade de gênero”, na quinta-feira, 11, às 11h, traz a antropóloga Heloísa Buarque de Almeida, da Universidade de São Paulo (USP), a médica Estela Aquino, da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e a filósofa Tessa Moura Lacerda, também da USP, além da jornalista Mariluce Moura, do Ciência na rua.

Este é o nono e penúltimo webinar organizado pelo Ciência na rua, em parceria com a Rede CoVida e a Agência Bori desde o início da pandemia de covid-19. Ele pode ser acompanhado pelo Zoom (inscrição aqui!) ou pelo canal de Youtube do Cidacs-Fiocruz.

Veja quem são as participantes:

Estela Aquino é graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina de Petrópolis (UMP), mestra em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e doutora em Saúde Coletiva pela UFBA. É professora titular aposentada e Professora Participante Especial do Programa Especial de Participação de Professores Aposentados (PROPAP) da UFBA, como professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. É Membro Titular da Academia de Ciências da Bahia. De 1990 a 2018, foi coordenadora do MUSA – Programa Integrado de Ensino, Pesquisa e Cooperação Técnica em Gênero e Saúde, que integra a estrutura matricial do Instituto de Saúde Coletiva.  Atua na área de saúde coletiva, com ênfase em epidemiologia.

Heloísa Buarque de Almeida é graduada em Ciências Sociais pela USP, mestra em Antropologia pela mesma instituição e doutora em CIências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Atualmente é professora doutora no Departamento de Antropologia e no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da USP, e membro do NUMAS –Núcleo de Estudos dos Marcadores Sociais da Diferença. Coordena o Comitê de Gênero da Associação Brasileira de Antropologia. Faz parte da Rede Não Cala – Rede de Professoras pelo fim da violência sexual e de Gênero na USP.

Tessa Moura Lacerda é professora do Departamento de Filosofia da USP; instituição pela qual é mestra e doutora. É membro do Grupo de Estudos Espinosanos da USP e coordena o NÓS – Grupo de estudos sobre Feminismos. Atualmente é editora dos Cadernos Espinosanos (USP) e parecerista dos Cadernos de Ética e Filosofia Política (USP). É membro da Comissão de Defesa de Direitos Humanos da FFLCH-USP e pesquisadora de questões que relacionam memória e ditadura brasileira (1964-85).

Publicado originalmente no Ciência na rua

Deixe uma resposta