Relatório orienta sobre limpeza de superfícies, objetos e alimentos contra o coronavírus

Limpar objetos, superfícies e, principalmente, embalagens e alimentos virou um verdadeiro tormento durante a pandemia de Covid-19. Nesse contexto, pesquisadores da Rede CoVida reuniram informações científicas sobre o tema para orientar como a limpeza e a desinfecção de objetos e superfícies de contato domiciliares devem ser feitas e os cuidados que devem ser tomados. O resultado pode ser conferido na nota técnica Higienização e desinfecção de objetos, superfícies de contato e alimentos em domicílios em tempos de Covid-19. O trabalho foi desenvolvido por Ana Cristina Souto, Andrêa Ferreira, Naiá Ortelan, Pedro Meirelles e Raquel Palmeira, pesquisadores da Rede CoVida, e pode ser lido na íntegra aqui

Entre os cuidados com o vestuário, o trabalho mostra que as roupas que foram usadas na rua não precisam ser lavadas em separado das outras. A utilização do sabão em pó, sabão líquido ou alvejante durante a lavagem é suficiente para eliminar possíveis focos do vírus SARS-CoV-2. Se não for possível lavá-las de imediato, elas podem ser colocadas “em quarentena” dentro de um saco plástico. 

A nota também traz um alento para quem está cansado de lavar todas as compras. Se o alimento vier em embalagens lacradas, pode ser guardado diretamente na despensa, geladeira ou freezer, ou então colocado em quarentena. É improvável que o conteúdo interno dos recipientes selados esteja contaminado, segundo os pesquisadores. Enlatados devem ser lavados em água corrente com sabão. A recomendação mais importante, segundo as pesquisadoras, é lavar bem as mãos após guardar e manusear as compras e alimentos.

Somente no caso de alimentos frescos e que serão consumidos crus, como frutas, legumes e verduras, mesmo as que serão descascadas, como banana, abacaxi e chuchu, recomenda-se a lavagem em água corrente com ajuda de uma esponja ou escova separada só para essa finalidade, sem detergente ou sabão. Em seguida, a fruta, legume ou hortaliça deve ser colocado de molho, por 10 a 15 minutos, em solução de 1 litro de água para 1 colher de sopa de água sanitária, respeitando a recomendação contida no rótulo. Os alimentos, agora higienizados, podem ser consumidos após alguns minutos, ou lavados em água filtrada para consumo imediato. 

Os pesquisadores ressaltam que a manipulação de produtos químicos para limpeza e desinfecção deve ser realizada em ambientes ventilados para evitar intoxicação. Também advertem que o uso excessivo de detergentes, desinfetantes, e do próprio álcool gel pode prejudicar a camada protetora da pele. Confira aqui o relatório para ver mais orientações e precauções sobre limpeza e desinfecção da casa, das roupas, calçados, alimentos e outros produtos vindos de fora da residência:

 

Deixe uma resposta