Estratégias de Testagem e Indicadores de Saúde

Apesar da importância da testagem para o entendimento do comportamento e da
magnitude da doença, as táticas adotadas pelos países até o momento variam
enormemente, e não é incomum que tais estratégias sejam distintas a depender da fase
da epidemia. De forma geral, os países se dividem em dois grandes grupos: os que utilizam
políticas de testagem mais amplas, incluindo os sintomáticos leves e o rastreamento de
contatos, e os que adotam medidas mais restritivas, testando apenas casos graves.
Essas estratégias impactam na subestimação do número de infectados e de óbitos,
refletindo diretamente na construção e obtenção dos indicadores de saúde, como a
incidência acumulada e as taxas de mortalidade e de letalidade, gerando dados pouco
acurados de determinado país ou região, prejudicando o planejamento de ações em saúde
para conter o avanço da pandemia.