Painel Coronavírus Brasil passa a reportar casos de Covid-19 por município

Por Adalton dos Anjos

O Painel Coronavírus Brasil passa a oferecer novas informações para o monitoramento do Covid-19 no país. O usuário que acessar a plataforma (http://painel.covid19br.org/) poderá visualizar o número de casos por cada um dos municípios brasileiros com casos reportados. Através da ferramenta, será possível navegar pelo mapa e descobrir o número de pessoas contaminadas com o novo coronavírus, a predição para os próximos dias, e ainda os óbitos.

De acordo com Gabriela Borges, estatística do Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde (Cidacs/Fiocruz Bahia) e uma das responsáveis pelo painel de monitoramento, os dados por municípios serão obtidos a partir da iniciativa do pesquisador doutor Weslei Cota, da Universidade Federal de Viçosa (UFV). O investigador coleta dados diariamente do Ministério da Saúde e dos boletins emitidos pelas secretarias estaduais de saúde.

Para Gabriela, a compilação dos dados sobre os casos de Covid-19 no Brasil em uma mesma plataforma é importante tanto para os gestores públicos, quanto para o cidadão. “Os gestores locais municipais vão ter uma visão micro e local da evolução da doença em sua cidade, podendo tomar previdências locais e rápidas”, explica a estatística que continua: “Já para o cidadão, a importância está em uma conscientização da rapidez e potencial perigo da doença em nossa cidade e na necessidade de adequação às recomendações dos gestores estaduais e municipais”.

A iniciativa lançada pela Rede CoVida, projeto de colaboração científica do Cidacs/Fiocruz Bahia e da Universidade Federal da Bahia, foi desenvolvida por quatro profissionais e teve a participação de dezenas de pesquisadores, que atuam remotamente, seguindo as recomendações do Ministério da Saúde. Desde que foi lançada, no dia 27 de março, até o dia 2 de abril, a plataforma registrou mais de 55 mil usuários.

Novas funcionalidades nos próximos dias

O Painel Coronavírus Brasil também começará a permitir o acompanhamento da evolução do número de óbitos acumulados nos próximos dias. “Nesta aba, será mostrado o histórico de óbitos por covid-19 no Brasil e no estado que você selecionar”, revela Gabriela. Os planos da equipe que gerencia a plataforma é que futuramente os usuários possam acessar o histórico dos óbitos por municípios, bem como as predições do número de óbitos.

Outra nova funcionalidade da ferramenta para os próximos dias é o detalhamento dos casos na cidade de Salvador. A partir dos dados da Secretaria Municipal da Saúde, a situação da pandemia da capital baiana poderá ser monitorada por bairros e distritos sanitários, com informações sobre o sexo e faixa etária dos casos confirmados. O usuário poderá visualizar a evolução da Covid-19 na cidade.

Entenda como funciona predições 

Diversos modelos matemáticos estão sendo aplicados para compreender a atual pandemia de Covid-19. O Grupo de Trabalho de Modelagem da Rede CoVida adotou o modelo SIR; uma estratégia analítica produzida a partir de grupos de indivíduos classificados como Suscetíveis, Infectados e Recuperados. Uma das vantagens do modelo é a simplicidade e efetividade na modelagem de epidemias.

“Comparamos experiências anteriores e observamos padrões de comportamento humano. Assim, fazemos a previsão de uma situação com uma margem de incerteza associada”, conta Juliane Oliveira, doutora em matemática pela Universidade do Porto e uma das responsáveis pela modelagem.

A equipe de modelagem da Rede CoVida é formada por cerca de 50 pesquisadores, entre eles matemáticos, epidemiologistas, estatísticos, físicos, cientistas da computação e bioinformatas. Todo o grupo está empenhado na execução de cálculos que projetam cenários futuros sobre a pandemia no Brasil e em pesquisas de evidências científicas em várias áreas envolvendo o novo coronavírus.

Sobre a Rede CoVida

A “Rede CoVida – Ciência, Informação e Solidariedade” é um projeto de colaboração científica e multidisciplinar focado na pandemia de Covid-19. A rede visa ao monitoramento da pandemia no Brasil, com previsões de sua possível evolução. Visa também à produção de sínteses de evidências científicas tanto para apoiar a tomada de decisões pelas autoridades sanitárias quanto para informar o público em geral. É uma iniciativa conjunta do Cidacs/Fiocruz e da Universidade Federal da Bahia (Ufba), com apoio de colaboradores de outras instituições de pesquisa nacionais e internacionais.